Londrina -



Menu de acesso aos tópicos
  ZUCA / CRACK
  COCAÍNA
  MACONHA
  TABACO
  ANFETAMINAS
  TRANQUILIZANTES
  ANTIDEPRESSIVOS
  CALMANTES
  ANABOLIZANTES
  INALANTES
 
Páginas: 01, 02, 03
 

  ZUCA / CRACK

 

Resíduo da fabricação da cocaína, que ocorre através de um processo químico (freebasing), na qual se adiciona ao cloridrato de cocaína (pó), bicarbonato de sódio e hidróxido de amônia com algum solvente orgânico para que haja a separação das pedras (Sulfato de cocaína), que podem ser fumadas Apareceu no Brasil nos anos 80, nas periferias dos grandes centros, se constituindo numa alternativa mais barata que a cocaína em pó e agem mais rápido no cérebro.

Efeitos:
A zuca é um estimulante e seus possíveis efeitos dependem de quem, como e onde se faz o uso.
Os efeitos são: excitação  euforia,  prazer, hiperatividade, angústia e paranóia.

Riscos do uso:
O uso abusivo e contínuo da zuca causa problemas familiares e comunitários.
No corpo pode afetar a memória, a coordenação motora, a perda da sensação de cansaço, perda do apetite, cansaço intenso, emagrecimento rápido, desnutrição, depressão, paranóia (sensações de perseguição), aumento da agressividade, alucinação, impotência sexual a “pau molescência”... .
Ao fumar a zuca abusivamente @ usuári@ apresenta problemas no sistema respiratório, congestão nasal, tosse, expectoração escura (catarro) e sérios danos nos pulmões.
Os/as usuários podem queimar os lábios, língua e garganta, causar câncer de boca, garganta e laringe.
Nas mulheres, o crack provoca alterações no ciclo menstrual, queda na produção dos hormônios; em gestantes pode prejudicar a formação do feto.
O uso prolongado da droga pode causar ataque cardíaco, derrame cerebral, aumento da pressão arterial, contrações no peito com risco de convulsões, coma, problemas familiares e comunitários.

 

Redução de Danos

Prefira fumar em locais tranqüilos, iluminados e com companheir@s conhecid@s.
Quebre a pedra de crack antes de fumar
Evite fumar a ‘rapa’ (borra), pois ela é muito tóxica e prejudicial;
Misture maconha ao crack (mesclado) para diminuir a fissura.
Beba bastante água, Procure comer. Cuide de sua higiene pessoal.
Tenha seu próprio cachimbo e não compartilhe.
Espere seu cachimbo esfriar antes de usar de novo ou limpá-lo.

Se utilizar lata de alumínio, evite o uso com outras pessoas, limpe o bocal com lenço de álcool e use gaze, ou a camiseta para filtrar as cinzas que saem com a fumaça. Assim você evita machucar seus lábios ou pegar germes, tuberculose, herpes, hepatites, leptospirose e outras doenças transmissíveis por contato.

Use batom ou manteiga de cacau nos lábios pra evitar que rachem ou queimem.

Masque chiclete, para aumentar sua salivação e evitar o ranger dos dentes.
Procure uma unidade de saúde, se você estiver com tosse, suor e febre noturna.

Àpos o efeito, tente dormir.

 
voltar
 

  COCAÍNA

 

Planta nativa da América Andina (Erythroxylon coca) mais usada após processo industrial (Cloridrato de cocaína). Pó branco que pode ser cheirado, ingerido ou injetado.

Efeitos:
Os efeitos dependem de quem, onde e padrão de consumo.  É um estimulante que pode provocar aceleração da velocidade do pensamento, inquietação (dificuldade para permanecer parado, até quadro mais sério de agitação), aumento do estado de alerta.
Tolerância ao álcool. Hipersensibilidade em alguns sentidos.
Alteração do humor, indo da euforia (desinibição) a sintomas de mal estar (medo, ansiedade, e depressão).
A duração do efeito depende da via de administração e o grau de pureza da cocaína. Devido ao uso contínuo e abusivo, @ usuári@ pode ficar "fissurad@", isto é, com vontade de consumir mais.


Redução de Danos:
Procure se alimentar.
Beba água.
Evite o excesso e fazer coquetéis com outras drogas.
Se cheirar, tenha seu próprio canudo e não compartilhe.
Se injetar: lave as mãos e desinfete o local, não compartilhe seringas, agulhas e colheres (misturador), e não repita a dose na mesma veia –  evite acidentes, somente descarte o material usado em lixo apropriado e protegido.
Àpos o efeito, procure dormir.

Consumir com frequência, durante vários meses, pode levar a depressão, ansiedade, deixar a pessoa irritada, impulsiva e cansada.
Riscos de
overdose
.
O consumo de grande quantidades pode causar convulsão
k
k
A cocaína pode causar dependência.
Cheirar cocaína com frequência pode danificar o interior do nariz.
k
k
Degeneração dos músculos e ossos (rabdomiólise).
Pode levar a problemas cardiácos, (coração acelerado, "batedera").
k   k
Não utilize notas de dinheiro para fazNão utilize notas de dinheiro para fazer canudos.
 
Compartilhar o mesmo canudo pode causar Hepatites.
k
Compartilhar seringas pode transmitir HIV, Hepatites e Sífilis.
 
voltar
 
 
  MACONHA
 

É uma planta originária da Ásia, conhecida há cerca de 8.000 anos, é a substância ilegal mais consumida em todo mundo (embora liberada em alguns lugares). Nas Américas a espécie predominante é a Cannabis Sativa e sua utilização ocorre de forma recreacional, terapêutica e espiritual. As proibições de uso surgiram no começo do século XX na maioria dos  países. Seu princípio ativo é o THC (Delta-9-TetraHidrocanabinol) e outros derivados como o Haxixe (resina), Bhang (forma líquida) e o Skunk (produzido em estufas) possuem concentração de THC muito superior à da maconha in natura.
Após a secagem (em alguns lugares a prensagem) se encontra em condições de ser preparada como cigarro (beck, baseado), mascado, comido e infuso em chás. Também usada terapeuticamente para pacientes de glaucoma, quimioterapia, depressão, insônia e falta de apetite nos casos de doenças crônicas como doentes de aids e de câncer.  Suas fibras servem para a indústria têxtil.

Efeitos:
Os efeitos clássicos são: a boca seca (xerostomia) e olhos irritados
que variam conforme a concentração de THC, a quantidade consumida e a freqüência ou relação individual de uso. Sua característica principal é o  aumento da percepção sensorial com aumento de intensidade nos sentidos (visão olfato, audição, paladar e tato,  perda da noção de tempo e da memória imediata.

Riscos do uso
:
Um dos efeitos imediatos do uso da maconha é o aumento do ritmo cardíaco, com ligeiro aumento da pressão sangüínea, sendo que, nos casos de uso moderado, ocorre um acentuado crescimento do apetite (larica).  Amônia, agrotóxicos e outras substâncias adicionadas no fumo provocam sérios riscos à saúde

 
Evite fazer estoque (cemitérios) de pontas, pois o carvão é prejudicial ao sistema respiratório além das bactérias da saliva (baba) na piteira.
 

Evitar o uso de maconha junto com outras drogas, principalmente o álcool porque aumenta o risco de intoxicação.

k
k

Para eliminar impurezas e o teor de agrotóxico, dichave e lave o fumo em água potável, deixe secar bem para depois fumar.

Comer alimentos e beber sucos a base das vitaminas A e C além daqueles ricos em Ferro, para evitar o risco de anemia e intoxicação por agrotóxicos e amônia.
k
k
Fumar em bongs ou narguilés que esfriam a fumaçã e iltram a fuligem.
 
Evite o uso de maconha (THC) durante a gestação e o aleitamento materno, pois pode prejudicar o desenvolvimento do feito e do bebê.
     
Não fumar as partes mofadas do fumo.
Mantenha fora do alcance de crianças e evite usar na presença das mesmas.
k   k
Marcar chicletes.
 

Se fumar não dirija.

 
Beber água.
 
voltar
 
  TABACO
 

O cigarro é o produto industrializado da planta do tabaco (Nicotiana Tabacum), nativa da América Central. A nicotina é a droga mais utilizada no mundo, sua popularidade vem do fato de ser legalizada, alvo de propaganda e fator de lucros.

Efeitos:
É um estimulante leve, provocando tonturas nas primeiras vezes de uso seguido, diminuição da fome, cansaço e tédio.
Age no sistema nervoso, produzindo sensação de prazer, aumento da concentração e capacidade produtiva.

Riscos do uso:
Causa dependência, exigindo o aumento da quantidade consumida.
A nicotina causa a contração das artérias e aumento da pressão arterial e envelhecimento precoce.
Aumento da propensão ao câncer em várias partes do corpo, tais como: boca, laringe, faringe, traquéia, esôfago e pulmão. Risco de hipertensão, entupimento das veias e enfarto do coração, problemas respiratórios (asma, bronquite, insuficiência respiratória) - impotência sexual.
O cigarro possui 4.720 substâncias tóxicas, sendo as principais: a nicotina, monóxido de carbono e alcatrão.

 
Disque Para de Fumar MS: 0800 703 7033
Centro de Dependência de
Nicotina de Londrina:
Fones: (43) 3379 6013 - 3379 6014
 
Redução de danos:
 
Ingerir alimentos e frutas ricos em vitaminas C e E (frutas cítricas, ovos).
 
Evitar o uso de cigarros com baixos teores, pois não diminuem os riscos.
k
k
Beber bastante água.
Não fumar em jejum.
k
k
Eitar o excesso de café e cigarros por causa dos problemas gástricos.
Venda proibida a menores de 18 anos
Lei 8069/90 Lei 10702-03
k   k
Diminuir o número de cigarros.
 
 
voltar
 
  ANFETAMINAS
 

São substâncias que estimulam a atividade mental (psicoestimulantes), fabricadas em laboratório, com venda e uso controlado ( muito usado como moderadores de apetite) e outras de uso proibido como o Ice, Speed ,Extasy, cápsula do vento, cristais entre outras.

Efeitos:
As sensações estão intimamente ligadas à personalidade do@ usuári@, aos padrões de uso, a outras combinações e ao contexto social em que se faz o uso, podendo variar de um bem estar físico e mental a quadros paranóides.

Riscos do uso:
Aumento do estado de alerta, da percepção visual e auditiva, da temperatura corporal, da pressão sanguínea, do ritmo cardíaco, com alterações metabólicas e diminuição do sono e da fome.
Em uso abusivo irritabilidade, distúrbios do sono, quadros de ansiedade, aumento do comportamento agressivo, prejuízo na capacidade de aprendizagem, agitação descontrolada do corpo.
Pode causar tolerância (aumento da dose para ter o mesmo efeito inicial) podendo levar a uma intoxicação com risco de morte.

Redução de Danos
Tome água sempre para re-hidratar o corpo,
Não tome bebidas alcoólicas,
Não dirija enquanto estiver sob efeito destas drogas.
Para as drogas de venda controlada, leia sempre a bula  e respeite a prescrição médica.
Mantenha fora do alcance de crianças.

 
voltar
 
  TRANQUILIZANTES
 

Medicamentos, também chamados Benzodiazepínicos ou ansiolíticos, que tem a finalidade terapêutica de amenizar a ansiedade e a tensão.

Efeitos:

Proporciona relaxamento muscular, diminuição do estado de alerta e sono.

Risco do uso:

O uso desta substância prejudica a memória e os processos de aprendizagem além das funções psicomotoras como dirigir e operar máquinas. Estes medicamentos, utilizado junto com álcool pode levar ao estado de coma com risco de morte.
Causa dependência com quadros de irritabilidade, insônia, dor em todo corpo e convulsões.
Em mulheres grávidas,  podem ocorrer má formação e lesões cerebrais no feto.

Redução de Danos:
Leia sempre a bula, para saber dos efeitos adversos do que você está tomando.
Faça uso apenas com orientação e prescrição médica.
Peça informação aos profissionais de saúde mais próximo de sua casa sobre tratamentos menos prejudiciais à saúde.
Mantenha fora do alcance de crianças.

Disque Medicamentos:
0800 644 0644
 
voltar

  ANTIDEPRESSIVOS

 

O mecanismo de ação desses medicamentos ainda é desconhecido, no      entanto agem  no Sistema Nervoso Central(SNC).
Indicados para quadros de tristeza/melancolia profunda, ou variação de humor, que impedem de trabalhar ou realizar atividades rotineiras e cotidianas.

Efeitos:
Atuam  no alívio dos  sintomas físicos da melancolia ou da variação do humor,  não agindo necessariamente  nas causas da depressão.
 
Perigos do uso:
O uso desses medicamentos prejudica a coordenação motora, diminuem o estado de alerta, podem causar sonolência, arritmia, diarréia, convulsão, formigamento, insônia, agitação, alteração do paladar, turvação visual, tremores, náuseas, confusão mental e alteração no desejo sexual com quadros de impotência  e frigidez sexual.
 Em uso contínuo e prolongado causam dependência física e psíquica.

Redução de Danos:
Não use medicamentos sem prescrição e orientação médica.
Leia a bula antes de tomar qualquer remédio.
Não use em casos de tristeza temporária.
Durante o tratamento não consuma álcool.
Não opere máquinas que requeiram atenção e coordenação motora.
Procure ajuda psicológica ou de amigos.
Mantenha fora do alcance de crianças.

 
voltar
 
  CALMANTES
 

Atuam na diminuição da atividade do cérebro. Também chamados barbitúricos, podem diminuir a dor (analgésicos), induzir ao sono (hipnóticos), diminuir a ansiedade (ansiolíticos) e ser usado para o tratamento da epilepsia (antiepiléticos).

Efeitos:
O uso contínuo afeta a memória, raciocínio, capacidade de concentração, o coração, a respiração e a coordenação motora.
O uso dessas drogas deve ser feito com acompanhamento médico, pois a dose para se atingir o efeito terapêutico é próximo da intoxicação.
Os sinais de intoxicação são: fala pastosa, sensação de embriaguez, dificuldade de se movimentar, sono profundo, queda da pressão e sérios riscos de parada cárdio–respiratória.
O uso acompanhado com bebidas alcoólicas ou outros  calmantes potencializam o quadro de intoxicação.
O uso prolongado destas drogas causa dependência, exigindo o aumento contínuo da dose, apresentando crises de abstinência como: irritabilidade, agressividade, delírios, alucinações, angústia distúrbios de sono, dificuldade de se alimentar, de respirar além de quadros de convulsão, necessitando intervenção hospitalar, pois há perigo de óbito.

Redução de Danos:
Não use medicamentos sem prescrição e orientação médica e sempre leia a bula antes de tomar qualquer medicamento.
Qualquer sinal de intoxicação procure orientação com um profissional de saúde na unidade de saúde mais próxima de sua casa, para usar medicamentos de forma mais segura.
Mantenha fora do alcance de crianças.

 
voltar
 

  ANABOLIZANTES

 

Seu uso clínico é repor a testosterona em pessoas com pouca produção deste hormônio. Os esteróides anabolizantes, estão relacionados com a produção do hormônio masculino, chamado Testosterona.  Podendo ser encontrado comercialmente nas formas de cápsulas ou líquida.

Efeitos:

É um dos responsáveis pelo rápido desenvolvimento muscular, é por este motivo que muitas pessoas os usam para fins estéticos. Aumento da massa muscular, da força e da resistência.
Alguns usuários chegam a utilizar produtos veterinários à base de esteróides, sobre os quais não se conhece os riscos do uso em humanos.

Riscos do uso:
O uso sem supervisão médica e doses abusivas causa tremores, acne, retenção de líquidos no corpo, dores nas juntas, aumento da pressão sanguínea, icterícia e tumores no fígado, podendo matar
No homem: Aumento da agressividade, diminuição dos testículos, impotência, infertilidade, calvície, desenvolvimento de mamas, dor para urinar e aumento da próstata.
Na mulher: crescimento de pêlos faciais, irregularidade do ciclo menstrual, aumento do clitóris, voz grossa, diminuição de seios e  aumento da agressividade.
No adolescente: Alterações na estrutura óssea, puberdade acelerada, crescimento alterado com risco de osteoporose.
Causam dependência com síndrome de abstinência apresentando quadros depressivos, maior irritabilidade, esquecimentos, distração, confusão mental e quadros delirantes.

Redução de Danos:
Não  misturar mais de um tipo de  substâncias.
Não compartilhar agulhas e seringas - evite acidentes, somente descarte o material usado em lixo apropriado e protegido.
Beber água para evitar a desidratação,
Sempre fazer exercícios após o uso,
Não usar álcool durante o efeito,
Prefira séries de exercícios curtas e intensas,
Procure descansar após as séries de exercícios,
Procure orientação de um profissional antes de usar qualquer anabolizante. Evite os anabolizantes à base de hormônios se não conhecer os seus efeitos.

 
Pontos de injeção:
Intra muscular o
Intradérmica o
 
voltar
 
  INALANTES
 
São solventes, gases, nitritos e anestésicos, altamente inflamáveis, encontrados nas colas de contato, lança perfume, fluído de isqueiro, thinner, benzina entre outros.

Efeitos:
Euforia, desinibição, alucinação, diminuição da fome e do cansaço.

Riscos do uso:

Dificuldades de respirar, raciocinar, (aumento dos batimentos do coração), contrações musculares, perda do controle corporal, tosse, tontura, náuseas, aumento da salivação, alteração dos reflexos, forte dor de cabeça e após o efeito, sonolência.
O uso abusivo causa dependência, depressão, lesões neurológicas, motoras, oculares e renais, prejuízo na memória, no aprendizado, perda da consciência, asfixia, parada respiratória com risco de morte.

Redução de Danos:
Se for usar, não coloque muito perto da boca,
Escolha locais arejados e protegidos do sol,
Evite esforços físicos repentinos,
Não usar perto de chama ou fogueiras,
Tome bastante água e leite,
Ápos o efeito, procure comer e dormir.
 
voltar
 
Páginas: 01, 02, 03

   
 
 
 
O que leva você a não usar o preservativo?

Carência
Amor
Fidelidade
Não ter a mão na hora H
Dificuldade em comprar
Vergonha
Minha religião não permite
Não gosto
Não sei

Sexo:
M. F.

Idade:
12 á 19
20 á 30
31 á 40
41 á 55
+ de 55

Rua Leila Diniz, 620 - Conjunto Vivi Xavier  - Londrina - PR - Fone: (43) 3328-5967